Mayhem: relançamento de “ORDO AD CHAO” já à venda [Distribuição exclusiva Shinigami Records]


Definitivamente não há necessidade alguma de uma longa introdução aqui, pois todos os que gostam e não gostam de Black Metal conhecem o MAYHEM, um dos pioneiros do tão, como mínimo, polêmico Black Metal norueguês.

A banda nasceu mergulhada na escuridão: no processo de gravação do seu álbum de estreia, o clássico incontestável “De Mysteriis Dom Sathanas” de 1994, o vocalista Dead cometeu suicídio e o guitarrista e membro fundador Euronymous foi assassinado por Varg Vikernes (Burzum). Para terminá-lo, a banda recrutou o vocalista húngaro Attila Csihar que conseguiu capturar toda a crueldade e horror que cercava, e cerca até hoje, à banda. Os lançamentos posteriores, agora com o baterista Hellhammer tomando as rédeas da banda, mesmo sendo de alta qualidade, não chegaram nem perto de trazer o clima que a horda conseguiu com o debut... exceto um: “Ordo Ad Chaos”, de 2007, que marca o retorno de Attila aos vocais e é o último com o baixista Blasphemer.

“Ordo Ad Chaos” é inovador, revolucionário, de tirar o fôlego. Foi um tapa na cara do estilo, uma ofensa da banda a tudo que estava sendo produzido na época. Este álbum te coloca como convidado de honra em uma jornada infernal através da mente de um gênio do mal com letras que aludem a poderes psíquicos, os Annunaki (grupo de divindades sumérias, acádias e babilônicas) e a criação da raça humana como força de trabalho por poderes alienígenas. Nada convencional para os temas da banda, mas desde quando pode se dizer que um dia eles foram?

“Ordo Ad Chao” definitivamente não é um álbum de audição fácil. Somente ao longo das audições é que ele poderá ser apreciado ao máximo. Mas, todo esse esforço com certeza valerá a pena pois é uma obra-prima absoluta!

Adquira sua cópia no seguinte link: https://bit.ly/2V6Ej5v

Um lançamento da Sana Maior Records com distribuição exclusiva da Shinigami Records.

Shinigami Records nas redes sociais:
Facebook - @ShinigamiRecords
Instagram - @shinigami.records.br
Twitter @shinigamirec

FonteShinigami Records
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.