Nauseous Sugery/Necrobiotic - “Prisoner of a Tormented Mind”- “Under the Signo f I” (Split) (Nacional - 2018) (Songs For Satan)


Split é um formato sempre bem vindo e quando ambas as bandas são do agrado, melhor ainda. O selo Songs For Satan acaba de unir dois dos maiores nomes do death metal nacional em um único material: trata-se de nada mais nada menos que o Nauseous Surgery, banda clássica e que desde o início dos anos 90 vem destilando um metal da morte podre e desgraçado; e a outra é o Necrobiotic que também se originou lá no início dos anos 90, deu uma parada por 10 anos e desde 2008 vem sempre produzindo e lançando álbuns fudidos.


Da parte Nauseous Sugery temos o mais novo ep dos caras, “Prisoner of a Tormented Mind”, material lançado em 2017 que traz 03 faixas inéditas (na versão ep da banda ainda conta com alguns sons ao vivo) mostrando que a banda tá mais afiada do que nunca, apesar de tanto tempo sem lançar um material com inéditas. “The Curse of Messiah” abre como uma marretada de tanto peso, com uma sonoridade ora arrastada, ora rápida, muitas quebradas na bateria, baixo super pesado, vocal arregaçador e riffs fudidos; a segunda chama-se “Soldiers of Death” e se mostra muito coesa e direta, destaco os riffs cortantes e mais uma vez o baixo perturbador; Pra encerrar temos “Infested Breath”, um som com mais de 09 minutos que, com a inclusão de uma intro/vinheta e uma intro instrumental, acaba por ser bastante rápido... O som tem uma pegada thrash/death fudida , bastante variado no instrumental, que associado ao vocal mórbido torna um som bem tenebroso.

Músicas:
1. The Curse of Messiah
2. Soldiers of Death
3. Infested Breath

Integrantes:
Gabriel The Cold Wind (Vocal)
Júnior Surgery (Baixo)
Alex Corpse (Guitarra)
Wagner Martins (Bateria)
João Crematorium* (Guitarra)


Na parte Necrobiotic também temos o mais recente lançamento, trata-se do ep “Under the Signo f I” lançado em abril do corrente ano. A sonoridade tá impecável, dando sequencia ao desempenho da banda ultimamente: death metal sem frescura e com muito peso e agressividade. “Darkness Within” já começa arregaçando, som direto, com riffs certeiros e uma cozinha esmagadora; “My Autopsy” tem uma levada alá thrash metal, apesar das variações bem brutais, destaco os riffs simples e bem arranjados; Já “Empire of Dirt” carrega consigo uma levada cadenciada e o resultado ficou devastador, guitarras pesadas(bases perfeitas), baixo com destaque e a bateria martelando sem piedade; a faixa título é uma avalanche de riffs... Deathão direto e muito bem arranjado, daqueles que se torna impossível não se envolver com o que sai dos alto falantes; pra encerrar temos a emblemática “Doom Over Me”, com um longo instrumental e uma pegada que se mantem quase sempre a mesma base nas guitarras, mas que a bateria ousa bastante nas variações... Sonoridade simples, porém bastante interessante.

Por fim temos duas grandes bandas do cenário nacional e a certeza de que nós não temos nada a desejar em relação à cena mundial. O metal extremo brasileiro é ímpar e peculiar e isso podemos vê/ouvir claramente nessa fudida união!

Músicas:
1. Darkness Within
2. My Autopsy
3. Empire of Dirt
4. Under the Sign of I
5. Doom Over Me*

Integrantes:
F.A.C.O. (Guitarra/Vocal) 
Broka (Bateria)
Rafael Reis (Baixo)
César Pessoa (Guitarra) 

Acompanhe o Necrobiotic através das redes:

Sites Relacionados:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.