Entrevista exclusiva com Imperador Belial


Cangaço Rádio Rock: Primeiramente, que tal nos dar uma breve biografia do IMPERADOR BELIAL, desde que foi fundado até os dias de hoje?
Inkubus: A banda foi fundada por mim em 1998 com o intuito de resgatar as raízes do verdadeiro Metal Negro, nesses 20 anos de atividades lançamos vários materiais em todos os formatos possíveis, Tape, CD-R Pro, CD, LP, tivemos nosso primeiro disco licenciado em países como Alemanha, Rússia, Ucrânia, Peru, Argentina, Costa Rica e México, outros materiais saíram apenas na Malásia ou França, tocamos por várias cidades pelo Brasil, fizemos uma mini tour pelo Nordeste promovendo o álbum “Morbid Rites” e mais recentemente fizemos uma tour pela Europa abrangendo 7 cidades em 5 países. Atualmente estamos mixando nosso novo álbum que além de músicas inéditas, trará um
cover do lendário Mystifier e será lançado no segundo semestre de 2018!

Nossa discografia para quem se interessar em pesquisar para ouvir ou adquirir algum material da banda é a seguinte:
2001 “Exaltation” – Tape (Independente - BRA).
2009 “Raw Profane Black Metal” – Split CD-R com Mistwrath (Impure
Lust Cult Rec – BRA).
2011 “Untitled” - CD-R Pro (Independente - BRA).
2012 “Journey Back To Hell” – Tape (Örtsid Latem Prods – FRA).
2013 “Imperador Belial / Saktism” – Split Tape Pro (Metal Porn Rec –
MAL).
2013 “Morbid Rites” – CD Oficial (Nightmare Prods - BRA).
2014 “Heresy, Blasphemy, Apostasy” – Compilação em CD-R Pro
(Obscure Chaos – BRA)
2016 “True Horror Tales” – Split CD Oficial com a banda Into The Cave
(Nightmare Prods – BRA)
2017 “Unidos Pela Bandeira Negra” 4Way LP 12” contendo duas músicas
inéditas do Imperador Belial ao Lado das bandas Heia, Guerreiros
Headbangers e Arbach (Nightmare Prods – BRA).
2018 “Inkubus Origins” Compilação em CD Oficial/Tape (Nightmare Prods
– BRA / Depressive Illusions Rec – UCR)


Cangaço Rádio Rock: Ouvindo os trabalhos da banda, é possível notar que há uma evolução entre o primeiro trabalho, “Exaltation”, e o último trabalho em vinil “Unidos Pela Bandeira Negra”, isso sem perder a essência da música de vocês, um evento bem raro nos tempos atuais. Como você poderia nos explicar isso? Este processo seria algo intencional?
Inkubus: Nossa proposta musical sempre foi de executar um primitivo Black Metal de forma crua e ríspida, com o passar do tempo creio que nos aperfeiçoamos em nossa proposta. Somos uma banda honesta, não pulamos de galho em galho atrás da nova tendência do momento e quem está realmente
envolvido no underground percebe isso.

Cangaço Rádio RockSobre a relação com as histórias escritas pela mídia sobre o Black Metal, por ser um estilo bastante extremista. A banda ainda encontra muito preconceito?
Inkubus: Somos uma banda imersa no mais profundo e extremo subterrâneo, então nunca sofremos nenhum tipo de preconceito, pois transitamos apenas pelo circuito do necro underground. Nós é que temos preconceito contra bandas que dividem palco com white lixo e nsbm, os intolerantes somos nós (risos).

Cangaço Rádio RockÉ inegável que no final dos anos 90, o Black Metal estava em voga, portanto hoje o estilo, ainda reina no underground. Qual a opinião da banda sobre isso?
Inkubus: No final dos anos 90 estava voga a moda do Black Metal sinfônico e toda aquela palhaçada vampírica. Fundei o Imperador Belial em 98 justamente para provar que o real Metal Negro ainda era forjado no Inferno. Atualmente acredito que embora tenhamos muitas bandas de Black Metal em
atividade, a maioria não tem a essência da música que tocam, principalmente as bandas brasileiras que ainda insistem em copiar e reciclar riffs das bandas escandinavas, em especial as norueguesas. Mas nem tudo está perdido, ainda temos boas bandas como Miasthenia, Vultos Vocíferos, Mystifier, Amen Corner, Hellish Grave, Mysteriis, Sodomizer, Night Hunter, Praga, Posthumous, 7 Peles,
Hécate, Akerbeltz, Vulcano, Arbach, Evil Cult, Orco, Devilish, Dark Paramount,
Impurity e Amazarak.

Cangaço Rádio RockComo funciona o processo de composição da horda?
Inkubus: Não temos uma fórmula, em alguns casos eu componho a música toda no baixo como em Antichritian War, Visions of a Dark Age e Satanarquia, em outros casos eu chego com o esqueleto da música, tipo uns dois ou três riffs mostro pro nosso guitarrista, Chaos, e juntos criamos as partes que faltam e fazemos o arranjo como em White Chapel’s Killer, em outros casos Chaos chega com uma música pronta e só lapidamos a questão de repetições dos riffs como em Metal Wolves, e ainda existem músicas que saíram de forma espontânea em uma jam no estúdio como a Morbid Rites.


Cangaço Rádio RockComo está e como você vê a cena do Metal extremo no Brasil atualmente? Mudaram muitas coisas dos últimos dez anos para cá?
Inkubus: Existem muitas engrenagens que movimentam a máquina chamada “cena”, em alguns casos fizemos upgrades em outros existem peças precisando urgentemente de substituição. A questão da produção de eventos está mais profissional, a qualidade do backline nas casas melhorou muito mas ainda existem produtores de eventos sem caráter que não honram seus compromissos e exploram as bandas, esses precisam serem extirpados da cena como o câncer que são. Os shows também ocorrem com maior frequência, porém tenho notado uma constante diminuição do público presente, acredito que devido a nossa atual situação financeira com desemprego em alta, sem contar a violência.
Por outro lado, as bandas conseguem hoje com poucos recursos uma boa produção fonográfica, o que explica a enxurrada de lançamentos no Metal Extremo todos os meses, mesmo com a baixa da venda de CD’s e materiais físicos em geral. A internet também vem ao longo do tempo mudando a forma
como as pessoas se relacionam com a música, primeiro vieram os downloads e mp3 e agora as plataformas de streaming que evoluíram do My Space e Revebnations da vida para Spotfy e todas essas parafernalhas digitais, isso é um caminho sem volta, vai ser cada vez mais digital e menos físico. Cd’s, Tapes, LP’s e zines impressos serão apenas para os reais apreciadores da arte extrema.

Cangaço Rádio RockA banda tem planos de lançar um novo full length para 2018?
Inkubus: Sim, como disse acima em outra questão, vamos lançar nosso próximo full lenght no segundo semestre, ele está sendo mixado e masterizado pelo mestre Leonardo Pagani (Sodomizer, Mysterriis, entre outros) e terá o título de Curse of Belial e será lançado e distribuído na Europa pelo selo francês Blood Crown Records em dois formatos: jewel case (a tradicional caixinha de
acrílico) e digipack. No Brasil ainda não temos previsão de lançamento.


Cangaço Rádio RockFale um pouco mais sobre os projetos futuros.
Inkubus: Em 2018 completamos duas décadas de existência e para comemorar a marca, além do nosso segundo full lenght, vamos lançar também uma compilação em CD pela Nightmare Productions chamada “Inkubus Origins” que reúne 13 faixas que foram lançadas separadamente em 4 splits, alguns dos quais saíram apenas poucas cópias e estão esgotados há anos, a intenção com esse lançamento é mostrar as raízes e evolução da banda nesses 20 anos. A versão em tape dessa compilação já foi lançada na Ucrânia pela Depressive Illusions Records e a nacional em CD sairá nos próximos meses, aguardem!

Cangaço Rádio RockAgradecemos muito pela atenção, e deixe agora sua mensagem para nossos leitores e fãs.
Inkubus:  Eu é que agradeço pelo espaço cedido, quem ainda não conhece nosso som é só procurar nas redes sociais, nos vemos na estrada para o Inferno!!! Sex, Drinks & Metal!!!!!

Sites relacionados:
http://www.facebook.com/imperadorbelial666
https://www.twitter.com/imperadorbelial
https://www.sanguefrioproducoes.com/artistas/ImperadorBelial/51

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.