Entrevista exclusiva com Filipe Salvini (ASKE)


Por: Aline Pavan

Cangaço Rádio Rock: Formada em 2009, o ASKE caminha para 10 anos de formação. Conte-nos, como o grupo iniciou seus trabalhos?
Filipe Salvini: Salve, Cangaço Rádio Rock! É um prazer e uma honra responder uma entrevista para você!
Não há muito segredo na trajetória da banda: fundei o ASKE com o nosso amigo e ex-vocalista Paulo Roberto em 2009. Tocávamos juntos antes disso e decidimos continuar compondo nossa música, então formamos o ASKE para poder canalizar nossas ideias.
Embora o projeto tenha sido criado em 2009, lançamos nosso 1º full-lenght intitulado "Once..." em maio de 2015 - este intervalo longo se deu porque estávamos tocando e criando em outra banda. Fomos produzindo algumas demos para que pudéssemos aperfeiçoar as músicas até que elas chegassem no ponto ideal para nós - este processo de composição resultou no material promocional que lançamos em agosto de 2014 "Scars From The Whip" e no nosso debut "Once..." [material disponível na plataforma oficial da banda para streaming e download].
No final de 2015, já contando com o guitarrista Lucas Duarte em nossa formação, tivemos a honra de produzir a música de abertura do programa musical Arte Extrema (também disponível para audição na nossa plataforma) e demos início à produção do nosso 1º videoclipe: a cação "Übermensch", inspirada no livro "Assim Falou Zaratustra", do filósofo alemão Friedrich Nietzsche.

Cangaço Rádio Rock: O grupo passou por uma reformulação na sua formação recentemente, correto? Fale um pouco sobre a sua atual formação.
Filipe Salvini: Certo. Em abril deste ano Paulo Roberto decidiu se afastar de seu cargo de vocalista da banda. Apoiá-lo foi o melhor a se fazer. É complicado você precisar se afastar de algo que te ajudou a construir quem você é, seu pensamento, suas visões de mundo, etc. Então assumi os vocais porque não faria muito sentido, para mim, ouvir uma terceira voz cantando algo que construímos juntos.
A espinha dorsal do ASKE sempre foi composta por dois guerreiros e agora não poderia ser diferente: Lucas Duarte, nosso guitarrista e amigo, se tornou o grande responsável por continuar fazendo a música acontecer!

Cangaço Rádio Rock: Vamos falar um pouco sobre o “Broken Vow”, recentemente anunciado como sucessor do debut álbum “Once...” e próximo trabalho de estúdio.
Filipe Salvini: Neste momento, um EP com poucas canções autorais é, sem dúvida, a melhor forma de encararmos essa transição porque, veja bem, mudamos a voz da nossa música! Essa foi a maneira que encontramos de mostrar o "novo" ASKE não só para o público, mas para nós também.
"Voto Quebrado" [trad. para "Broken Vow"] traz ao público a mudança repentina que houve na formação da banda; é dar-nos uma chance de colocar a cabeça no lugar para continuar criando nosso próximo disco - um disco realmente digno!


Cangaço Rádio Rock: Em que pé estão as gravações? Poderiam falar um pouco sobre sua produção e lançamento? Previsão?
Filipe Salvini: O material está pronto e em fase de conclusão! A produção sonora ficou a cargo de Eugenio Stefane, do "1979 Estúdio" e criei a arte em parceria com a fotógrafa Ayla de Lilith, que conseguiu reproduzir exatamente o que eu tinha em mente!
O lançamento será feito no Brasil pelos selos "Corvo Records" e "Sangue Frio Records" e está previsto para o final deste ano.

Cangaço Rádio Rock: E para a divulgação, o grupo pretende trabalhar em algo para impulsionar este novo álbum? Um videoclipe, quem sabe?
Filipe Salvini: Decidimos brindar nosso público com um cover da banda Pentagram! Posso afirmar que a canção "Broken Vows" dos norte-americanos encaixou como uma luva neste EP!
Quero inserir o videoclipe da música "Übermensch", do disco "Once...", como faixa multimídia; talvez algum material bônus compilado no material físico, também, mostrando um pouco do início do Aske.
Decidimos não produzir nenhum clipe para este EP porque estamos trabalhando, também, no nosso próximo disco: a intenção deste EP é preparar as pessoas para o que encontrarão daqui pra frente!
Creio que as músicas deste trabalho mostrarão o grande potencial do ASKE e são, sem dúvida, o prelúdio de um disco futuro à altura.


Cangaço Rádio Rock: Como funciona a parte de composição, tanto lírica quanto instrumental? Os dois membros compõem juntos?
Filipe Salvini: O ASKE é meu diário - e isso nunca mudará; desde seu início isso tem sido meu grande foco.
No disco "Once..." Paulo Roberto escreveu a maioria das letras baseado no que conversávamos enquanto fui o responsável por muito do instrumental. Agora, devido a mudança na formação da banda, a forma de manter sua essência é continuar mostrando o que eu sinto, então escrevo as letras.
Lucas Duarte tem se mostrado extremamente criativo nas composições e só tem feito aumentar o potencial da nossa música. Quando a ideia está formada, envio para o Eugenio Stefane, do "1979 Estúdio", e temos uma opinião significativa de como tudo está soando.

Cangaço Rádio Rock: O “Once...” nos traz uma temática mais anticristã. E para esta, quais serão as temáticas apresentadas nas músicas?
Filipe Salvini: Correto. O "Once..." contém muito da vontade de expressar a antirreligiosidade e a oposição aos dogmas e à moralidade cristã que adquirimos sempre que paramos para analisar quão contraditórias são estas coisas. Conheço pessoas que se auto intitulam cristãs, mas, na prática, já reprovaram no mínimo em uns dois dos 10 Mandamentos que dizem seguir e, além de se esconderem atrás de suas moralidades, ainda te julgam por você não fazer o mesmo - creio que todos nós passamos um pouco disso em nossas adolescências.
Para o "Broken Vow" tentei trazer as coisas ainda mais para o meu pessoal... e por que não aguardar seu lançamento e que as pessoas tenham o material em mãos para falarmos sobre o significado das letras?

Cangaço Rádio Rock: Quais são as influências musicais da banda como um todo?
Filipe Salvini: Difícil dizer! Música é inspiração e se ela consegue transmitir o sentimento que deseja, então temos uma verdadeira trilha sonora. É nítida a nossa influência na música Metal e os gêneros dentro dela, principalmente no Black e Death Metal, mas buscamos manter a mente aberta para aproveitar o máximo do que a música nos tem a oferecer.

Cangaço Rádio Rock: Ainda falando do novo trabalho, vimos no “Once...” que o estilo de tocar e compor girava em torno de algo mais cru, como no Death/Black Metal sul-americano, já neste novo, vemos pela música “Mardi Gras”, recentemente divulgada, um Death Metal mais “sueco”, por assim dizer. É correto afirmar que este novo álbum será totalmente diferente de tudo apresentado pela banda? E mais, você acha que este trabalho marca uma evolução musical enorme do ASKE?
Filipe Salvini: Você tem razão. Este lançamento possui 4 faixas inéditas sendo uma delas um cover (divulgamos os nomes das músicas novas em uma matéria recente) e esta diferença é possível ser vista no single "Mardi Gras". Quando estamos compondo, procuro me atentar se a musicalidade condiz com o que está sendo dito na letra e se as pessoas conseguem perceber esta diferença em cada música é porque conseguimos atingir este objetivo.
O "Once..." funcionou como uma "escola de música" para mim. Agora, neste "Broken Vow", é como "caminhar com as próprias pernas".
Vejo uma evolução significativa na música do ASKE não no sentido de as músicas novas estarem melhores, mas sim porque conseguimos preservar a mesma paixão em criar música.


Cangaço Rádio Rock: Como está a cena do metal em São Carlos/SP hoje em dia?
Filipe Salvini: Nossa cidade sempre foi um grande polo para formação de bandas e penso que todos nós devemos nos orgulhar muito disso! Aqui temos muitos grupos autorais.
Anualmente temos o Festival Rock na Estação onde passamos umas 10 horas ouvindo bandas autorais da cidade e de toda a região. Isso não é pouca coisa!

Cangaço Rádio Rock: A banda sonha com turnê europeia? Se sim, este sonho está perto de se realizar?
Filipe Salvini: Hoje nós falamos em sair do país como antigamente falava-se de sair da cidade. Creio que apresentações devem vistas como consequência de muito esforço em construir uma música bacana seguido de um reconhecimento sincero do público. Estamos trabalhando para construir uma música que agrade e que as pessoas gostem de ouvir. Se atingirmos este objetivo, será um enorme prazer tocar nossa música em qualquer lugar que ela seja bem-vinda!

Cangaço Rádio Rock: Além do “Broken Vow”, fale um pouco sobre os projetos futuros do grupo.
Filipe Salvini: O EP “Broken Vow” vem para mostrar que o ASKE continua em constante de criação e também para mostrar um pouquinho do que as pessoas irão encontrar no nosso próximo disco.
Não queremos dar muita amostra do que está por vir para que possamos manter nossas mentes livres, mas o que posso garantir é que as composições que tenho feito com o Lucas Duarte têm surpreendido até a mim!

Cangaço Rádio Rock: Deixamos este espaço para as considerações finais. Obrigado.
Filipe Salvini: Agradeço o espaço cedido pela Cangaço Rádio Rock e também por sempre estarem partilhando da paixão que todos temos pela música. Agradeço a Sangue Frio Produções e Patrick Souza; 1979 Estúdios e Eugenio Stefane e a todos que, de alguma forma, nos ajudam a continuam fazendo música!

Acompanhe a ASKE através das redes:
https://www.facebook.com/askeoficial/
https://askehorde.bandcamp.com/
https://www.youtube.com/askehorde/
https://soundcloud.com/askehorde/
http://www.sanguefrioproducoes.com/bandas/Aske/27

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.